quarta-feira, 22 de julho de 2009

Os 13 sintomas físicos da síndrome do Pânico

Como entender?
No Pânico o organismo responde a um aparente "alarme falso", o corpo reage como se estivesse frente a um perigo extremo, porém não há nada visível que possa justificar esta reação.
A pessoa reage com ansiedade frente às sensações de seu próprio corpo, há um estranhamento e um grande susto em relação ao que é sentido dentro da pele. No Pânico o perigo vem de dentro.
É comum a pessoa passar a restringir a sua vida ao mínimo, a limitar toda forma de estimulação para tentar "evitar que aquilo volte". Assim a pessoa passa a evitar lugares e passa a evitar atividades como subir escadas, sair de casa, fazer esforço, privando-se muitas experiências, o que começa a comprometer a sua vida pessoal e profissional.

1.palpitações
2.sudorese
3.tremores ou abalos
4.sensações de falta de ar ou sufocamento
5.sensação de asfixia
6.dor ou desconforto torácico
7.náusea ou desconforto abdominal
8.tontura ou vertigem
9.sensação de não ser você mesmo
10.medo de perder o controle ou de "enlouquecer"
11.medo de morrer
12.formigamentos
13.calafrios ou ondas de calor

A ocorrência simultânea de quatro sintomas é suficiente para demonstrar a existência da doença.
FONTE: Especialistas

O que é Transtorno ou Síndrome do Pânico ?
A Síndrome do Pânico é um transtorno psicológico caracterizada pela ocorrência de inesperados ataques de pânico e por uma expectativa ansiosa sobre a possibilidade de ter novos ataques.
Os ataques de pânico - ou crises de pânico - consistem em períodos de intensa ansiedade, geralmente com início súbito e acompanhados por uma sensação de catástrofe iminente. A freqüência das crises varia de pessoa para pessoa e sua duração é variável, sendo geralmente de alguns minutos.
Há crises de pânico mais completas e outras menores, com poucos sintomas. No geral, as crises de pânico apresentam pelo menos quatro dos sintomas abaixo:
Taquicardia, falta de ar, dor ou desconforto no peito, formigamento, tontura, tremores, náusea ou desconforto abdominal, embaçamento da visão, boca seca, dificuldade de engolir, sudorese, ondas de calor ou frio, sensação de irrealidade, despersonalização, sensação de iminência da morte.
Geralmente as crises de pânico se iniciam a partir de um susto em relação a alguma reação do corpo. A partir desta reação inicial de ansiedade, surge na mente da pessoa uma série de interpretações negativas sobre o que está ocorrendo, sendo muito comuns alguns pensamentos catastróficos como o de que a pessoa está perdendo o controle, vai desmaiar, está enlouquecendo ou que vai morrer .
No intervalo entre as crises a pessoa costuma viver na expectativa constante de ter uma nova crise. Este processo, denominado ansiedade antecipatória, leva muitas pessoas a evitarem certas situações e a restringirem suas vidas a um mínimo de atividades.
Fonte: Artur Scarpato - Psicologia Clínica
Caso julgue necessário, procure um médico e conte sempre com a ajuda de Jesus.
Não saia sem deixar sua opinião. Clique em comentários e faça o seu.

13 comentários:

eu disse...

Lendo este artigo percebo que tenho alguns deste sintomas depois que sofri um acidente de carro não consigo sair sozinha.É cruel depender das pessoas.abraços ,aprendi muito com este post. A paz!

Altemar Rocha disse...

Eu,
eu sofri um acidente de carro também a alguns anos atrás. Estava no banco trazeiro e ninguém teve sequer um arranhão. Durante um ano ou mais, quando dirigia, imaginava que iria acontecer um acidente pouco adiante. Também dormia pensando isso. Felizmente não tive os sintomas do post e hoje dirijo e durmo sem me lembrar desse fato. Conforme o post diz, se isso impedi-la de viver normalmente ou tiver quatro ou mais desses sintomas, ore a Deus e procure um médico especialista. Estarei orando por você. Paz.

Tarcicio Andrade disse...

Excepcional sua matéria.

Surpreenda-se com esta nova modalidade de divulgar links.

Agregador e rede social. Apareça!

http://migre.me/1EnI8

Mary :p disse...

hum eu tive a sindome do pânico.Descobrimos qndo eu tinha 13anos oq foi muito dificíl, pois minhas crises pareciam bastante cm crises de epilédsia... eu desmaiava e ja passei ate 40mnts desmaiada,sofremos bastante eu e e minha família, pois na épok qse naum se falava dessa doença e qndo sabiam ligavam a doença a extress porisso axavam impossivél q uma criança,sem grandes problemas e começando a viver tivese um problema desses. Mais acreditem todos estão sujeitos a isso , eu sempre fui muito amada, filha unik, estudei em boas escolas, tinha td oq aria e era muito mimada!NADA DISSO IMPEDIU Q EU DESENVOLVESE A SINDOME... Hoje digo e fui curada, embora pra medcina naum existe cura, dizem q apenas aprendemos a lidar cm as crises, mais eu naum aceito isso na minha vida!Confesso q as vezes tenho umas recaidas,mais nessas horas lembro q sou vencedora e q nada nem ninguém pode me obrigar a ter sensações inrreais,digo pra mim msm q sou linda e q tenho muito oq viver,naum tenho tempo pra ser doente pois ser feliz me consome muito tempo!!!adoreii dividir cm vcs um pouquinho doq passe, sei q assim pessoas q passam porisso percebem q td passa e apenas uma qstão de tempo e força de vontade.

Altemar Rocha disse...

Querida Mary,
seu depoimento é bastante interessante e importante, pois com o seu compartilhamento, muitas outras pessoas podem conhecer melhor os sintomas e que há superação.
Agradeço pela sua participação.

Altemar Rocha disse...

Tarcicio,
Fico muito grato pelo seu comentário.
Um abraço forte.

Anônimo disse...

Nowadays pain can be controlled and stopped easily! Just choose the painkillers reasonably! That's what i want to say here.

___________________________________
[url=http://www.forum.pneumatyka.edu.pl/index.php?action=profile;u=3795]http://lincolnchristian.edu/forum/index.php?action=profile;u=2066[/url]

Altemar Rocha disse...

Tradução do último comentário feito por anônimo:
Hoje a dor pode ser controlada e parou facilmente!Basta escolher os analgézicos mais razoáveis. Isso é o que quero dizer aqui.

Minha resposta:
Fico muito feliz que o auxílio de remédios possa ajudar no tratamento, é claro, sempre com o acompanhamento médico.
Grato pelo seu enriquecedor comentário.

I am very happy that the aid of drugs can help treat, of course, always follow-up treatment.
Thank you for your enlightening comment.

byClaudioCHS disse...

Medo...
Vontade de dar um grito,
ou calar-se para sempre
De ficar parado, ou correr
De não ter existido
ou deixar de existir (morrer)
Não há razão quando a mente não funciona
(redundante, não?)
Vão extinguindo-se as questões
mesmo sem respostas
Perde-se, neste estágio,
a vontade de saber.
O futuro é como o presente:
É coisa nenhuma, é lugar nenhum.
Morreu a curiosidade
Morreu o sabor
Morreu o paladar
parece que a vida está vencida
Tenho medo de não ter mais medo.
Queria encontrar minhas convicções...
Deus está em um lugar firme, inabalável,
não pode ser tocado pela nossa falta de confiança
Até porque, na verdade, confio nele
O problema é que já não confio em mim mesmo
Não existe equilíbrio para mentes sem governo
A química disfarça, retarda a degradação
mas não cura a mente completamente
E não existem, em Deus, obrigações:
já nos deu a vida, o que não é pouco,
a chuva, o ar, os dias e noites
Curar está nele, mas, apenas retardaria a morte
já que seremos vencidos pelo tempo
(este é o destino dos homens)
e seremos ceifados num dia que não sabemos
num instante que mira nossa vida
e corre rápido ao nosso encontro lentamente
(ou rasteja lento ao nosso encontro rapidamente?)
Sei lá...
Mas não sei se quero estar aqui
para assistir o meu fim
Queria estar enclausurado, escondido...
As amizades que restam vão se extinguindo
e os que insistem na proximidade
são os mesmos que insistirão na distância,
o máximo de distância possível.
A vida continua o seu ciclo
É necessário bom senso
não caia uma árvore velha, podre, sobre as que ainda estão nascendo.
Os que querem morrer deixem em paz os que vão vivendo
Os que querem viver deixem em paz os que vão morrendo
Eu disse bom senso?
Ora, em estado de pânico não se encontra bom senso
nem princípios, nem razão, nem discernimento,
nem força alguma
Torna-se um alvo fácil
condenável pelos que estão em são juízo
E questionam: onde está sua fé?
e respondo: ela estava aqui agora mesmo...
ela não se extingui, mas parece que as vezes se esconde de mim...
o problema é que, quando a mente está sem governo
(falo de um homem enfermo)
é como um caminhão que perde o freio
descendo a serra do mar...
perde-se o contato com a fé e com tudo o que há...
e por alguns instantes (angustiantes)
não encontramos apoio, nem arrimo, nem chão, nem parede, nem mão...
ah... quem dera, quem dera...
que a mão de Deus me sustente neste instante...
em que viver é tão ou mais difícil que conjulgar todos os verbos...
porque sou, neste momento
a pessoa menos confiável para cuidar de mim mesmo...
tenho medo, medo...
medo de perder o medo
de sair da vida pela porta de saída...
medo de perder o medo
de apertar o botão "Desliga"...

http://progcomdoisneuronios.blogspot.com

.

Erikinha disse...

Bem, há quatro anos eu descobrí que tinha essa síndrome, depois de várias sessões de terapia, descobrí que a minha foi causada por stress acumulado.
Venho tomando remedios desde então...
Hoje, tive uma recaída forte... Parece que as recaídas são sempre piores.
Mas, tenho fé em Deus que logo vai passar.

Altemar Rocha disse...

Querida Erikinha,
Creio que o seu comentário será importante para outras pessoas também. Sugiro que você leia o meu post "Erros do Passado". No mais, meu agradecimento pela sua participação e minhas orações ao Deus Todo-Poderoso por sua cura. Um fortíssimo abraço e Feliz ano novo.

Anônimo disse...

Fiquei feliz pela explanação que voces colocaram isso me confortou por saber que esse problema não ocorre somente comigo. Ha algumas semanas atrás tive um ataque de panico durante uma viagem. Achei que estava morrendo e tinha todos os sintomas de um ataque cardiaco. No entanto após os exames nada foi constatado e conversando com um amigo pude identificar que se tratava de sindrome do panico. Após esse ocorrido, sinto com certa frequencia dores no peito, dores no abdomen, dores do braço, tonturas, crises de ausencia e algumas vezes acho que minha alma esta saindo do corpo. é algo inexplicavel. Sou convertido ha muito tempo, conheço bem a biblia e sou salvo por Jesus e inicialmente acreditava que esse tipo de doença não me ocorreria porem, vejo que se trata de um problema patologico e não espiritual. Essas crise me incomodam muito e ainda não tomei nenhum tipo de remedio. Acredito que preciso procurar a ajuda de um especialista para iniciar um tratamento pois até agora tenho procurado me controlar mas percebo que não esta sendo suficiente.
Tenho fé e sei que em algum momento vou conseguir me tratar e me curar. Aguardo por esse momento. Abraço. Daniel

Altemar Rocha disse...

Meu querido irmão Daniel,
Mesmo sendo salvos não somos imunes às enfermidades. Você está certissimo em buscar ajuda de um médico, pois muitas vezes é necessário, como em qq doença. A sua fé com certeza já tem o ajudado e Jesus pode te curar. Um abraço e obrigado por acessar o Cristo e Família. Paz.