quinta-feira, 23 de julho de 2009

Saiba como identificar o A.V.C. (Derrame) preventivamente.

O A.V.C., também conhecido como derrame cerebral, se identificado e socorrido em até 3 horas pode ser revertido.
Saiba como identificar preventivamente.
O frio aumenta a incidência de infartos e A.V.C. (Acidente Vascular Cerebral). Por isso, nestes meses de inverno, cuidado redobrado.
Neurologistas afirmam que se um paciente sofrer um A.V.C., for diagnosticado e socorrido em até 3 horas, tem chance de sobreviver sem sequelas.
Outro grande problema é que a pessoa que sofre um A.V.C. pode cair e bater a cabeça, mesmo estando sentado, somando um traumatismo craniano.
Veja os três testes que você pode fazer em qualquer lugar para identificar um A.V.C.:
1. Debilidade facial Peça para a pessoa sorrir. Se um dos lados dos lábios ficarem torto, não abrindo por igual, é sinal de A.V.C.
2. Debilidade motora. Peça para levantar os dois braços. Se levantar desigualmente é sinal de AVC.
3. Debilidade na fala. Peça para dizer uma frase simples. Se a pessoa não conseguir (falar enrolado) também é um sinal.
Note bem: Não precisa ter duas ou três dificuldades.
Se houver apenas uma, chame o médico urgentemente ou leve a pessoa imediatamente ao hospital e descreva os sintomas.

Atenção: Este teste não deve ser usado unicamente para a identificação de A.V.C. Mesmo que o indivíduo não apresente as dificuldades do teste, mas tiver um dos sintomas abaixo, precisa de cuidados médicos imediatamente.
Segundo o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual do Estado de São Paulo - IAMSPE os principais sintomas do derrame são:
• Alterações do movimento e/ou da sensibilidade em uma parte do corpo;
• Dificuldade para falar e/ou entender;
• Dor de cabeça intensa e súbita;
• Alteração da visão, como visão dupla e/ou dificuldade para enxergar;
• Tontura ou alteração do equilíbrio (andar como bêbado);
• Náusea, vômito, dificuldade para engolir e/ou perda de consciência (desmaio).
Ainda segundo o IAMSPE, entre os indivíduos com mais chance de ter um AVC estão: idosos, obesos, sedentários, alcoólatras, fumantes, diabéticos, cardíacos, hipertensos e pessoas que já tiveram AVC ou “ameaça de derrame” prévio.

Uma divulgação destas informações pode facilitar o rápido diagnóstico e atendimento, salvando vidas e evitando danos cerebrais. Passe isso para quantas pessoas puder.

Veja mais em:
http://www.tvi.tv.br/jornalismo/vernoticia.php?not=1019

http://www.portaldafisioterapia.com.br/?pg=fisioterapia_neurofuncional&id=1057

http://www.quatrocantos.com/LENDAS/307_derrame_infarto_cerebral_avc.htm

Não saia sem deixar sua opinião. Clique em comentários e faça o seu.

5 comentários:

Iara Grisi disse...

Caro Altemar, seu artigo é excelente e vem ao encontro de uma tendência mundial - informar a população sobre os sintomas do AVC para identificá-lo precocemente e assim aumentar as chances de recuperação com poucas sequelas. Parabéns!

Altemar Rocha disse...

Dra. Iara,

Agradeço pelo seu comentário, o que me faz postar com muita responsabilidade.

Muitíssimo obrigado.

francisco disse...

Olá, Altemar!

Eu concordo plenamente com as palavras da Iara, que é médica, a respeito de informar às pessoas sobre as formas de salvar vidas em caso de AVC.

As pessoas devem saber, serem informadas de como proceder e fazer em casos com pessoas que apresentam características parecidas com AVC.

Abraços

Francisco Castro

Altemar Rocha disse...

Caro Francisco,

Agradeço pela sua atenção e comentário.

Isso que estamos fazendo agora - conversando sobre o assunto, ajuda a divulgar e memorizar essas informações sobre o AVC.

Obrigado e um forte abraço.

Anônimo disse...

He does it with a better grace, but I do it more natural.